|
|
Search
Close this search box.

Nova Rota lança campanha Desacelera para combater o excesso de velocidade

Um estudo referente à velocidade na BR-163/MT aponta que cerca de 60 mil veículos trafegaram acima da velocidade média determinada para o trecho percorrido. Diante dessa realidade, a Nova Rota do Oeste lança a Campanha Desacelera para orientar e conscientizar os motoristas sobre a ampliação dos riscos e agravamento dos sinistros conforme a velocidade aumenta.

O monitoramento de velocidade média empregada pelos veículos é realizado pela área de Segurança Viária da Concessionária em sete pontos, onde há radares instalados, entre Itiquira e Sinop. Em todo o trecho sob a responsabilidade da Nova Rota as velocidades permitidas variam de 40km/h a 100 km/h, dependendo do segmento. Porém, o sistema de análise flagrou um veículo trafegando na BR 163/MT que atingiu a velocidade média de 237km/h.

A coordenadora de Segurança Viária da Nova Rota, Vanessa Dias, explica que a Concessionária está monitorando a velocidade média dos veículos, que é calculada com base no tempo que o condutor leva para percorrer a distância entre dois radares. E o raio x traçado no estudo da Concessionária demonstrou dados alarmantes. “Precisamos conscientizar esses motoristas, que muitas vezes não conseguem visualizar a exposição ao risco ao trafegarem em velocidades tão expressivas”.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que a cada 1% de acréscimo na velocidade média, aumenta em 4% o risco de um acidente com morte. A importância do assunto também é destacada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), visto que o excesso de velocidade pode agravar praticamente todos os tipos de acidente e coibir essa prática reflete também na queda da letalidade relacionada aos sinistros.

“As causas mais comuns de acidentes nas rodovias federais de Mato Grosso são a reação tardia do condutor e a ausência de reação. Nos dois casos, o excesso de velocidade agrava muito o acidente. Quanto mais rápido está o veículo, menos tempo o condutor tem para reagir ou adotar alguma medida de segurança. É extremamente importante coibir o excesso de velocidade, visto que essa conduta coloca em risco a vida do condutor e de terceiros”, comenta o chefe da Segurança Viária da PRF/MT, Henrique Candine.

Diante desse cenário, a Campanha Desacelera se apresenta como um mecanismo para chamar a atenção de quem trafega pela BR-163. As ações serão desenvolvidas em parceria com a PRF em três etapas:

  1. Conscientização sobre o tráfego na velocidade diretriz e os riscos do excesso de velocidade;
  2. Ação educativa
  3. Abordagem em tempo real

 

Vanessa explica que nos próximos dois meses, a partir de fevereiro, os monitoramentos serão intensificados e a Campanha terá um caráter mais informativo junto aos motoristas. Por enquanto, nenhuma etapa prevê a punição dos condutores, mas sim chamar a atenção para a importância de uma viagem segura, preservando a vida.

“Vamos conscientizar de forma ampla sobre o assunto e seguir monitorando o comportamento. Nas próximas etapas teremos a participação da PRF nas abordagens, que em um primeiro momento será focado na conscientização de maneira presencial e, depois, teremos abordagens dos motoristas no ato da conduta perigosa, por meio de alertas emitidos pelo sistema de monitoramento”, conclui.

É importante destacar que o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) – no artigo 218 – indica que trafegar com velocidade superior à determinada para a via é considerada infração grave (quando o motorista excede de 20% a 50% da velocidade permitida); e gravíssima, quando a velocidade supera os 50%.

Além disso, o artigo 311 do CTB aponta que comete crime o condutor que trafega em velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escolas, hospitais, estações de embarque e desembarque de passageiros, logradouros estreitos, ou onde haja grande movimentação ou concentração de pessoas, gerando perigo de dano.

Posts Relacionados

Você também pode gostar

Veja aqui as publicações relacionadas

Rolar para cima
×
Pular para o conteúdo