|
|
Search
Close this search box.

Turismo

Sobre

Concentrando 10,6% da área territorial do Brasil e três biomas, Mato Grosso tem espaço de sobra para belezas naturais. Rios, cachoeiras, mirantes, cânions, fauna e flora diversificados. Tudo se tem por aqui. 

Confira um pouco do que reserva os destinos do estado. 

Cuiabá

Cuiabá, a terra quente de povo caloroso

Com 305 anos, a Capital de MaCrédito: Davi Valleto Grosso é conhecida pelo calor, pelo povo receptivo e pela culinária que deixa qualquer um com água na boca. A localização é estratégica para quem deseja apostar no ecoturismo, próximo a Chapada dos Guimarães, Nobres, Pantanal, Jaciara, entre outros destinos.

A população da cidade é uma mistura de povos, vindos de todas as partes do Brasil, especialmente da região sul do país. O que faz da Capital um concentrado de culturas e diversão para todos os gostos.

Vamos ao que interessa: o que visitar em Cuiabá?

Os pontos turísticos de Cuiabá MT são compostos por parques e praças, além de atrações históricas, igrejas e museus. Também se destaca o Rio Cuiabá e a Arena Pantanal.

O Centro Histórico dispõe de inúmeros casarões antigos que contam a história da cidade, como o Beco do Candeeiro, Igreja Nossa Senhora do Rosário e São Benedito, Igreja Nosso Senhor dos Passos, Museu da Imagem e do Som. Há ainda a Rua 24 de Outubro, um charme a parte com restaurantes e gastronomia da melhor qualidade.

Alguns dos pratos mais famosos de Cuiabá são: Maria Izabel (prato de arroz e carne serenada), Ventrechas de Pacu, Farofa de banana-terra, e Caldo de Piranha e Furundu, todos são muito fáceis de encontrar nos restaurantes da cidade.

Essas delícias também podem ser conferidas nos restaurantes da Orla do Porto, como o Regionalíssimo. Outras boas opções de restaurantes são: Choppão, Mahalo Cozinha Criativa, Lélis Peixaria, Seo Majó, Peixarias da comunidade São Gonçalo Beira Rio, da Passagem da Conceição e Bonsucesso, entre outros.

A Praça Popular é um lugar que vale a pena ser visitado onde se concentram várias opções de bares e restaurantes ao seu redor, assim como um dos points da vida noturna de Cuiabá.

Os parques também fazem parte da paisagem de Cuiabá, podendo ser visitados o Parque Mãe Bonifácia, Parque das Águas, Parque Tia Nair, Parque da Família, Parque Massairo Okamura.

As praças reúnem momentos históricos, como o Monumento na Praça da República que tem mais de 100 anos de existência. Ao seu redor se concentram outras atrações da lista do que fazer em Cuiabá, como a Catedral Bom Jesus, o Palácio da Instrução e o Museu Histórico. Temos ainda a Praça Alencastro e a Praça Ipiranga, além dos espaços Palácio da Instrução, Museu da Arte Sacra, Sesc Arsenal e a Orla do Porto.

 

Chapada dos Guimarães: cachoeiras, rios, mirantes e muito mais

É impossível falar de Mato Grosso sem pensar em Chapada dos Guimarães. Distante 65 quilômetros de Cuiabá, a cidade é um destino turístico certo para quem chegar por aqui.

Além do fácil acesso e a possibilidade de ‘bate volta’, Chapada é cheia de encantos com suas paisagens formadas por paredões, cerrado, cachoeiras, grutas, cavernas, mirantes, rios e muita, mas muita beleza mesmo.

Essa vista é muito comum no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães, mas você tem o privilégio de encontrá-la por todos os lados.

O Parque Nacional foi criado em 1989 e tem 32.630 hectares, entre Cuiabá e Chapada. Dentro do Parque que está o cartão postal (de Mato Grosso), a famosa cachoeira Véu de Noiva, uma queda d’água de 86 metros, e a belíssima Cidade de Pedra. A visitação é aberta todos os dias das 9h às 16h e a entrada é gratuita.

Mas vamos aos principais pontos turísticos de Chapada:

Cachoeira Véu de Noiva (óbvio). A principal atração não pode ficar de fora. A vista ocorre de cima a partir de um mirante. A cachoeira é originada pelo Rio Coxipozinho, que desemboca em uma grande formação rochosa de arenito em formato de ferradura, a bela e estreita queda de água.

O Circuito das Cachoeiras inclui uma trilha de quase 5 quilômetros para visitação de sete cachoeiras e piscinas naturais.

Cachoeira do Sonrisal ou Hidromassagem: Pequena queda situada em um mini cânion

Cachoeira do Pulo: Queda de 3 metros e uma bela piscina natural, ótima para banho e saltos (para quem gosta)

Cachoeira do Degrau: Queda de 2 metros com piscina natural, ótima para banho com parte rasa e parte profunda

Prainha: A cachoeira é pequena, quase uma corredeira, mas o destaque é a ampla e bela prainha com faixa de areia.

Piscina Natural: Piscina natural boa para pular, mas profunda.

Cachoeira das Andorinhas: A maior e mais bonita cachoeira da trilha, com cerca de 30 metros de altura e uma bela piscina natural boa para banho.

Na Cidade de Pedra, você vai encontrar formações rochosas de arenito. Do alto de seus mirantes temos uma ampla vista panorâmica das formações de arenito e do Vale do Rio Claro, que também pode ser observado na parte baixa do Parque, onde podem ser contempladas piscinas naturais.

Quem gosta de trilha e morro, aqui vem uma excelente opção: Morro de São Gerônimo e Casa de Pedra. O morro é a parte mais alta de Chapada e atinge 850 metros. Pelo caminho há nascentes de água e rios (que podem estar secos, dependendo da época do ano). Para coroar esse passeio, há ainda a gruta conhecida como Casa de Pedra.

E fora do Parque, temos quais opções?

Se prepara porque são muitas. Mas precisam de guias credenciados. Vamos lá!

Cavernas Aroe Jari é um circuito imperdível que oportuniza o conhecimento de várias atrações, como quatro belas cavernas: Caverna Aroe Jari “morada das almas”, Caverna Lagoa Azul, Caverna Kiogo Brado e a caverna Pobe, além da Ponte de Pedra e a Pedra do Equilíbrio.

O Circuito Águas do Cerrado te leva a sete cachoeiras e piscinas naturais. Neste roteiro são visitadas as cachoeiras: Orquídeas, Alma Gêmea, Pedra Encantada, Pocinho do Amor (o melhor ponto turístico), Sossego, Mistério e Coração.

Temos ainda os Cânions do Vale do Jamacá e as cachoeiras do percurso, que concentra a visitação de pequenos cânions e das cachoeiras do Jatobá, do Índio e do Cipozinho.

Temos ainda três famosos mirantes: Alto do Céu, um dos mais procurados para contemplar o pôr do Sol de Chapada dos Guimarães; Morro dos Ventos, que fica dentro da cidade e conta com um deck; e o Mirante Geodésico da América do Sul, um local natural com vista para o Pantanal e Cuiabá.

No caminho para Chapada está o complexo turístico Balneário Salgadeira, reformado pelo poder público em 2018 e oferece infraestrutura de visitação com a oferta de piscinas naturais para banho, mirantes, trilhas, passarelas, banheiros, parquinho e estacionamento e a maravilhosa Cachoeira da Salgadeira.

E por falar em cachoeira, esse espetáculo da natureza não falta em Chapada dos Guimarães. Vamos a algumas delas: do Marimbondo, da Geladeira, da Martinha, do Pingador, da Pedra Furada, da Mata Fria e muito mais.

No centro da cidade estão as charmosas Praça Dom Wunibaldo e a Igreja Santuário Santana, além de um comércio amplo com artesanatos e o melhor da gastronomia.

Nobres e suas paisagens

Ainda pouco conhecidas, as regiões de Nobres e Bom Jardim tem um potencial extraordinário para o ecoturismo com oferta de passeios voltados as flutuações em rios com uma transparência incrível e são repletos de peixes, transformados em aquários naturais.

Mas não é só isso. Além de rios transparentes, os turistas têm a oportunidade de apreciarem nascentes, cachoeiras, grutas, balneários, pássaros e animais silvestre em atividades como trilha, flutuação, boia cross, tirolesa, quadriciclo, entre outras.

Mesmo buscando um desenvolvimento turístico, a preservação ambiental é constante durante atrações. O número de visitantes é controlado com os preços dos passeios tabelados pela prefeitura de Nobres. Funciona com sistema de voucher, adquirido e agendado por meio das agências. Desta forma, programe-se.

Nobres fica a uma distância de 122 quilômetros de Cuiabá. Para chegar à cidade, você percorre a BR-364, trecho sob concessão da Nova Rota do Oeste. Mas precisamos antecipar um detalhe, praticamente todas as atrações estão localizadas no distrito de Vila Bom Jardim, a 64 quilômetros de Nobres.

Bom Jardim possui maciços de calcários, que resultam na transparência incrível das águas e conta ainda com fauna variada e flora com muito verde, onde é possível fazer passeios maravilhosos como a flutuação no Rio Triste e no Aquário Encantado, formado por três nascentes e tem 6 metros de profundidade. Neste local é possível contemplar a água de cor azul intenso e peixes coloridos.

A flutuação no Reino Encantado também ganha os corações de quem mergulha na piscina natural, nascente do Rio Salobra, com mais de 600 pequenas nascentes (ressurgências). O local é berçário de peixes e pontos de encontro também de grandes peixes, como a Piraputanga e até Dourado. Neste passeio, o treinamento da flutuação ocorre na piscina e depois segue descendo o rio, acompanhando a leve correnteza

Ao lado do Aquário Encantado está o Refúgio Água Azul, um balneário que oferece flutuação e uma tirolesa de curta distância que termina na água. O balneário de águas transparentes de cor esverdeada possui áreas de águas rasas e outras um pouco mais profundas.

O Vale das águas é uma atração mais recente, também no Rio Salobra, mas em um local diferente. No local, é comum a presença de peixes como a Piraputanga, além de outras espécies. O trecho do rio possui pedras de calcário e alguns decks para paradas e fotos.

A flutuação do Rio Triste se difere um pouco das outras por sua localização e por contar com variedades de plantas aquáticas, formações de pedras calcárias diferentes e a possível presença de arraias. Esta atração já na área de Rosário Oeste.

A Cachoeira Serra Azul apresenta uma grande beleza cênica com sua piscina natural de coloração verde esmeralda. Em nossa opinião, entra na lista das cachoeiras mais bonitas do Brasil.

 

A cachoeira fica no parque Sesc Serra Azul, onde é possível praticar também várias atividades, como tirolesa, arvorismo, flutuação, canoagem, ciclismo, rapel e passeio 4×4.

A Lagoa da Araras é um local de contemplação de pássaros, especialmente araras de várias espécies e papagaios que costumam habitar o local, além da bela paisagem das palmeiras de buriti que se espelham na água.

O Mirante do Cerrado é bastante procurado no final de tarde para contemplar o belíssimo pôr do Sol do local, que oferece uma ampla vista do cerrado, onde o Sol se põe.

O Balneário do Estivado é um local para curtir um banho de rio numa piscina natural de água cristalina em meio a cardumes de peixes, como Dourados, Piaus e Piraputangas.

 

Vila Bela da Santíssima Trindade, a capital das belezas naturais

Crédito: Olhar DiretoLocalizada no Alto Guaporé, Vila Bela foi a primeira capital de Mato Grosso e o que não falta na região é história, que começou em 1752 como uma forma de criar uma barreira contra a invasão espanhola. A região pertencia a Portugal e tinha muito ouro. Mas a distância e a quantidade de doenças fizeram com que a coroa mudasse a Capital para Cuiabá.

Hoje, a cidade tem cerca de 17 mil habitantes (IBGE) e conta com alto potencial para o turismo, concentrando belezas naturais e históricas urbanas e naturais, muitas belezas naturais: são cachoeiras, cânions, piscinas azuis e verdes. É nessa região que está o Parque Estadual da Serra de Ricardo Franco.

Mas vamos lá, como chegar?

Saindo de Cuiabá, Vila Bela está a uma distância de 520 quilômetros. A viagem leva pelo menos 6 horas, dependendo da escolha do transporte.

Vila Bela é um destino que atende e encanta os apaixonados pela natureza. Por lá, você encontra o Cânion Jatobá que pode ser acessado no topo para conhecer duas cachoeiras que ficam no vértice de dois diferentes cânions (Jatobá e Macacos). E ainda pode aproveitar um banho numa piscina natural no topo.

Há ainda a cachoeira do Jatobá, a maior queda d’água do estado com 252 metros de altura (e uma das mais altas do Brasil). Cerca de 50 metros acima da queda há uma bela piscina natural para banho.

Na Cachoeira do Macaco – com cerca de 85 metros de altura – o volume de água é menor e desemboca em outro cânion.

O Cânion Jatobá também possui passeio ‘por baixo’ e nesse roteiro você visita três piscinas naturais azuis. A atração mais procurada em Vila Bela da Santíssima Trindade. O Poço Azul, como o próprio nome sugere, possui água azul e conta com muitas pedras. Há também um paredão de arenito, onde a profundidade é maior.

A piscina da Noiva é espetacular e tem coloração azulada quando iluminada pelo sol. Guarda semelhança com a primeira, mas é maior e mais bonita.

Mas o destaque desse passeio é piscina natural azul que só é alcançada após percorrer uma passagem estreita do interior do cânion do Jatobá. O Cânion é cercado por altas paredes de arenito e pode ser atravessado a nado.

A Cachoeira do Sol é o segundo destino mais procurado de Vila Bela. A atração possui um lajeado que possibilita um banho direto na queda, ideal para as crianças curtirem o passeio.

Em Vila Bela, você também pode conhecer a Cacheira das Andorinhas, Piscina Janela do Céu, a Trilha do Funil, onde estão a Cachoeira da Laje, Cachoeira da Samambaia, Cachoeira do Funil, Mirante do Cactos e Cachoeira do Limão, Trilha da Poaia, Mirante da Cascatinha, Mirante da Cachoeira dos Namorados, Cachoeira do Piscinão, Piscina dos Namorados, Piscina da Tartaruga, Cachoeira da Poaia, Poção, Piscina da Teresa, Cascatinha, Cachoeira dos Cristais, Piscina do Vale Encantado, Cachoeira da Esmeralda, Piscina do Escorregador, Cachoeira do Arco Íris, Cachoeira Capivari. Pode fazer ainda o passeio de barco pelas praias do Rio Guaporé. Ou seja, programação não falta.

Mas não acabou. Tem ainda as atrações e pontos turísticos da cidade: passear pela Orla do Rio Guaporé, conhecer as ruínas da Igreja Matriz, visitar Museu e a Praça Central da Cidade.

Rolar para cima
Pular para o conteúdo